25 de janeiro de 2014


Ray Douglas Bradbury, escritor, ensaísta, poeta e roteirista, nasceu em Waukegan cidadezinha de Illinois em 22 de agosto de 1920 e faleceu em Los Angeles em 6 de junho de 2012. Foi o terceiro filho de Leonard e Esther Bradbury. Por causa do trabalho de seu pai, técnico em instalação de linhas telefônicas, viajou por muitas cidades dos EUA até que em 1.934 sua família fixou residência em Los Angeles, Califórnia. 

Breve Cronologia:

1.938: Bradbury se gradua na Los Angeles High School, segundo grau. Sua educação formal termina neste ano, mas ele continua a estudar por conta própria.

1.938 a 1.942: trabalha como jornaleiro nas ruas de Los Angeles. Em 1.939 publica em um fanzine de Ficção Científica o conto, "Hollerbochen's Dilemma".

1.941: sua primeira publicação paga foi o conto "Pendulum", que apareceu na revista Super Science Stories. Este Pulp, conto de preço acessível, foi escrito em parceria com Henry Hasse.

1.942: ele escreve "The Lake", foi com essa obra que ele descobriu o seu estilo de escrever, mesclando ficção científica com tons de terror e suspense.

1.943: ele começa a trabalhar em um jornal e contribui com vários contos neste jornal.

1.945: seu conto "The Big Black and White Game", é selecionado como melhor conto de ficção da America, naquele ano.



1.947: Bradbury casa-se com Marguerite McClure, neste mesmo ano publica "Dark Carnival", que agrega uma série de contos de terror.

1.950: publica Crônicas Marcianas "The Martian Chronicles", com esta obra que engloba vinte e seis contos, ele ganha sua reputação de escritor de ficção científica. Este livro também é publicado na Inglaterra com o título "Silver Locusts" O gafanhoto de Prata. Adiante comentarei esta obra.

1.951: publica The Illustrated Man, lançado no Brasil como: "Uma sombra passou por aqui", que se tornou filme também. Adiante comentarei esta obra.

1.953: publica Fahrenheit 451, obra que se transformou posteriormente em filme, 1.966, pelas mãos do cineasta francês François Truffaut.

1.954: trabalha com roteiros de filmes para o cinema e poesias, em 1.954 ganha o prêmio The Benjamin Franklin, por seus contos. 

1.956: ganha um Oscar com o roteiro de Mobi Dick, que estreou com Gregory Peck e que foi dirigido por John Huston.

1.967: ganha um prêmio da Academia de Escritores de Aviação Espacial, com um artigo que foi publicado na Revista Americana de Aeronáutica sobre o espaço. Também neste mesmo ano recebe o reconhecimento de outros escritores e é considerado um mestre entre os escritores de Ficção Científica da América. Também cria uma animação sobre uma estória de um aviador, Icarus Montgolfier Wright, esta animação concorre a um oscar, e seu filme The Hallowen Tree, ganha um Emmy. Como podemos constatar Bradbury é bem eclético.

Durante a década de 80 é contratado como consultor e criador para o cenário do Epcot Center na Disney World e também contribuí para a concepção da aventura que engloba um cenário espacial na Euro Disney na França. 

1.988: publica "The Toynbee Convector".

Obras mais importantes

  • Crônicas Marcianas

Este livro agrega vinte e seis contos discorridos como eventos.

As Crônicas Marcianas descrevem a chegada e posterior conquista de Marte pelos colonos terráqueos, eles conquistam a simpatia de gentis e passivos marcianos que chamam Marte de Tyrr, nome nativo do Planeta.

Em 1.999 as primeiras levas de terráqueos saem em direção a Marte. Depois de massivos estudos sobre o planeta vermelho, estas viagens são prolongadas até 2.026. 

Na primeira viagem comandada pelo capitão Nathaniel York os terráqueos são mortos pelos nativos marcianos que usando técnicas telepáticas acabam com todos os colonos, preservando assim sua própria raça e planeta deste invasores da Terra. Em 2.000, John Black comanda um segundo vôo, chegando em Marte encontra os terráqueos gozando de saúde, e completamente jovens, sem terem envelhecido nenhum minuto, mais uma armadilha dos Tyrreanos, novamente os terráqueos são mortos. Em 2.001 Wilder o capitão da terceira expedição descobre que todos em Marte estão mortos inclusive os marcianos que contraíram uma doença das galinhas trazidas pelos primeiros colonos terráqueos. Porém quando tudo parecia bem, em 2.005 estoura uma guerra nuclear na Terra e alguns colonos voltam para lutar na guerra, em 2.006, mais uma expedição é enviada a Marte com apenas duas famílias terráqueas, as quais foram únicas sobreviventes do holocausto nuclear, sua função é povoar Marte, mas encontram o planeta desolado com seus canais e construções desertas, como a Terra está inabitável, as duas famílias ficam neste mundo caótico.  

Bradbury lançou os contos em separado a partir de 1.942 em forma de pulps, os reunindo posteriormente nas Crônicas Marcianas, ele faz uma crítica ao grande medo da época, década de 50, a Guerra Nuclear criticando também as forças políticas antagônicas da época. Vale aqui uma curiosidade a Edição em língua espanhola tem o prólogo do escritor Jorge Luis Borges, renomado escritor de Ficção Científica Mundial.



  • The Illustrated Man

Este livro publicado em 1951 foi roteirizado pelo próprio Bradbury para o cinema.

Um homem de capa preta, chapéu e luvas está à beira de uma empoeirada e calorenta estrada em qualquer lugar dos EUA, logo em seguida um andarilho o encontra e o acha deveras estranho e deslocado naquele cenário caustico. 

Na verdade o homem de capa esconde inúmeras tatuagens, as quais contam várias estórias ao atento observador. Estas imagens no seu corpo se movem e transportam o observador para o interior de estórias de suspense e terror. Depois que todas as tatuagens são visualizadas, sempre sobra um local vazio, neste local é criada a imagem da morte de quem observa as tatuagens do estranho homem. No caso, o andarilho. No filme são contadas apenas três estórias. O homem tatuado é encenado por Rod Steiger e o andarilho por Robert Drivas, o filme é dirigido por Jack Smight. 
 

  • Fahrenheit 451

Obra que consagrou Bradbury no cinema de uma forma que ele não gostou muito... É que François Truffaut e Jean Louis Richard fizeram um roteiro mais voltado para o lado filosófico da obra, mesmo assim naquela época, 1.966, os efeitos especiais tiveram que ser deixados de lado. No livro de Bradbury cheio de efeitos a Máquina e o Estado são as verdadeiras estrelas da estória.

O principal personagem é Guy Montag um bombeiro que tem como função atiçar fogo em livros, nunca contestando essa ação. Um verdadeiro cidadão submisso. Bradbury cria em um futuro não muito distante um governo totalitário que proíbe qualquer livro ou leitura, prevendo que o povo possa ficar instruído e se rebelar contra o status co existente. Tudo é controlado pelo governo e as pessoas só tem conhecimento dos fatos por enormes telas de TV instaladas em suas casas ou ao ar livre. Porem um belo dia, Montag conhece uma professora revolucionária que lhe conta as maravilhas da literatura e lhe mostra onde há livros antigos, ela lhe conta também que há muito tempo os EUA era cheio de livros e todos podiam lê-los em grandes bibliotecas, onde havia uma grande quantidade destes artefatos de papel.  

Montag começa a ler secretamente os livros e a roubá-los antes que sejam queimados por ele próprio. Quando Montag conhece está versão dos fatos, através dos livros que lê, começa a fugir e acaba em um velho trailer de um velho professor que tem a função de decorar várias obras da literatura mundial, agora longe de sua família e de todos que conhece, fugindo do governo, ele assume essa função.  

O nome da obra se deve a temperatura em que o papel sofre combustão em medida anglo saxã, o Fahrenheit. Bradbury mais uma vez trata de maneira irônica o futuro da humanidade em meio a grandes invenções tecnológicas da década de cinqüenta, e a avassaladora influência da TV nos lares norte-americanos, que faziam praticamente tudo em frente a uma TV. Outro sim, ele crítica a manipulação de informação pela mídia, coisa que acontece em nossos dias.










Suas obras em ordem cronológica:
  • 1.947 - Dark Canival
  • 1.950 - The Martial Chronicles
  • 1.951 - The Illustrated Man
  • 1.952 - No Man is an Island
  • 1.953 - Fahrenheit 451
  • 1.953 - The Golden Apples of the sun
  • 1.955 - The October Country
  • 1.955 - Switch on the Night
  • 1.957 - Dandelion Wine
  • 1.957 -Sun and Shadow
  • 1.960 - A medicine for Melancholy
  • 1.962 - something Wicked This Way Comes
  • 1.962 - R Is for Rocket
  • 1.963 - The Anthem Sprinters and Other Antics
  • 1.964 -The Machineries of Joy
  • 1.964 -The Pedestrian (edição limitada com apenas 280 cópias)
  • 1.965 - The Autumn People
  • 1.965 - A device out of time
  • 1.965 -The vintage Bradbury
  • 1.966 - The Day It Rained forever
  • 1.966 -The Pedestrian A Fantasy in One Act
  • 1.966 - S Is for Space
  • 1.966 - Tomorrow Midnight
  • 1.966 - Twice 22
  • 1.967 - Creative Man Among His Servant Machines
  • 1.969 - I Sing The Body electric
  • 1.972 - The Walloween Tree
  • 1.972 - Pillar of Fire A Drama
  • 1.972 - The Wonderful Ice Cream Suit And Other Plays
  • 1.973 - When Elephants Last In the Doroyard Bloomed (poesia)
  • 1.973 - Zen in the Art of Writing and The Joy of Writing (ensaios)
  • 1.974 - Taht Son of Richard III (Edição limitada)
  • 1.975 - Pillar of Fire and Other Plays.
  • 1.976 - Long After Midnight
  • 1.976 - The Ghost , That Bride of Time.
  • 1.977 - Where Robot Mice and Robot Men Run , Round in robot Towns (poesia)
  • 1.978 - The God in Science Fiction
  • 1.978 - The Mummies of Guanajuato
  • 1.978 - Twin Hieroglyphs that Swim the River Dust (poesia)
  • 1.979 - Beyond 1984: Remembrance of Things Futures
  • 1.979 - This Attic Where The Meadow Greens
  • 1.980 - The Ghosts of Forever
  • 1.980 - The Last Circus and the Electrocution.
  • 1.980 - Stories of Ray Bradbury
  • 1.981 - Complete Poems of Ray Bradbury. (poesia)
  • 1.981 - Then Is All Love? It Is, It Is!
  • 1.981 - There Is Life On Mars (publicado na Reader's Digest Press)
  • 1.982- The Love Affair
  • 1.982 - The Other Foot
  • 1.982 - The Veldt
  • 1.983 - Dinosaur Tales
  • 1.984 - Forever and The Earth
  • 1.984 - The Last Good Kiss
  • 1.984 - A Memory of Murder
  • 1.985 - Death Is a Lonely Business
  • 1.987 - The April Witch 
  • 1.987 - Ferver Dream 
  • 1.987 - The Fog Horn
  • 1.987 - The Other Foot
  • 1.987 - Death Has Lost Its Charm For me 
  • 1.988 - The Dragon 
  • 1.988 - Falling Upward
  • 1.988 - The Toynbee Convector.
  • 1.989 - The Climate of Palettes
  • 1.991 - Selected from Dark They Were, and Golden Eyed.
  • 1.991 - Yestermorrow: Obvious Anscers to Impossible Futures. (ensaio)
  • 1.992 - Green Shadows, White Whale
  • 1.993 - The Stars
  • 1.996 - Quicker Than The Eye
  • 1.997 - Driving Blind
  • 1.997 - The October Country.



Alguns pseudônimos usados por Ray Bradbury:

 Doug Rogers, Ron Reynolds, Guy Amory, Omega, Anthony Corvais, E. Cunningham, Brian Eldred, Cecil Cunningham, D. Lerium Tremaine, Edward Banks, D.R.Banet, Willian Elliot, Brett Sterling, Leonard Spaulding, Leonard Douglas, Douglas Spaulding.

Texto por Adriana Portes
Base Antares

0 comentários:

Postar um comentário